.

.

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Entrevista: Zé Aldemir confirma conversa com Vituriano e desmente boatos

Em entrevista prestada na manhã desta quinta-feira (28), à Rádio Oeste da Paraíba, o deputado estadual e pré-candidato a prefeito de Cajazeiras, José Aldemir Meireles (PP), afirmou que sim, o encontro com o ex-prefeito Antônio Vituriano de Abreu e que o mesmo deixou bastante transparente sua postura e seu apoio à escolha do nome do pré-candidato a vice-prefeito, que ladeará sua chapa nas eleições vindouras. “Conversei com Vituriano e ele declarou que não será candidato nas próximas eleições e nos apoiará em qualquer decisão, ele, de forma tranquila, declarou que não fará imposição alguma sobre a escolha do nome de um companheiro de chapa”.  

Indagado quais nomes o pré-candidato se dispunha ter, José Aldemir citou o nome de Raelza Borges, Ana Goldfarb, Adjamilton Pereira, o próprio Vituriano, Antônio Ricardo (irmão do empresário Deca do Atacadão), Dr. João de Deus Filho, Neguinho do Mondrean e outros. “Nomes bons, nós temos e muitos, isso não será problema, escolher nomes”, frisou.

Em participação na linha interna, um ouvinte questionou por que a construção do cemitério da zona norte não se tornou realidade e se caso o deputado venha ser eleito prefeito de Cajazeiras, esse problema seria resolvido; “Com certeza, chegando á Prefeitura de Cajazeiras – não vejo obstáculo resolver esse problema daquela região, principalmente à construção do Cemitério da Zona Norte de Cajazeiras”, respondeu. Sobre saúde, o pré-candidato citou que a cidade de Cajazeiras figura em 3º lugar no Estado, no ranking epidemiológico. “Não vemos, e se alguém vê uma ação na área da saúde pública em nossa cidade, é tão pequena, que passa despercebida, Cajazeiras vivencia nos dias de hoje, uma verdadeira epidemia de saúde pública, é isso incontestável, é lamentável”, ressaltou.

Sobre dialogo com Antônio Gobira (PSOL), o pré-candidato a prefeito de Cajazeiras afirmou, “Gobira tem o direito de votar e ser votado, ele é um cidadão de bem, já conversei com ele, mas sua intransigência continua, é um direito dele e respeito”, finalizou.


Da redação