.

.

domingo, 24 de abril de 2016

Deputado José Aldemir faz visita em comunidades rurais de Cajazeiras e escuta clamor dos moradores

O deputado estadual José Aldemir Meireles (PP), que figura como pré-candidato a prefeito de Cajazeiras, esteve visitando na manhã deste domingo (24), moradores das comunidades de Javigor e Jardineiro, na Zona Rural Norte desta cidade.

No Javigor, o deputado esteve com o Padre Francivaldo Albuquerque – aonde o mesmo chegou a informar sobre a crescente incidência dos casos diagnosticados de dengue, zika vírus, H1N1 e chikungunya.
Além do Javigor, moradores das comunidades vizinhas estão em pânico, pois, em decorrência da omissão das autoridades em saúde pública local, um homem de (46) anos, que residia no Sítio Boa Vista faleceu no último dia (06) de abril. 

Não vemos um efetivo de agentes de saúde e agentes endemias fazendo visitas às residências, não vemos mais o carro fumacê - isso é muito ruim, as UBS’s não estão aparelhadas para receber essa demanda, e nós sentimos na pele essa exclusão de atendimento à saúde pública” reclamou o padre.

Em reunião na Associação Comunitária de Moradores do Jardineiro, o pré-candidato José Aldemir ouviu mais reclamação; uma das maiores carências daquela comunidade é a falta de reservatório adequado para armazenamento e distribuição de água nas residências, porém, fora citado em diversas oportunidades que a atual gestão chegou a garantir a ampliação do precário abastecimento que existe desde o inicio dos anos 2000, mas não o fez. Com o crescimento da população, a pequena caixa de água não dá conta da necessidade. Insegurança, melhoria das estradas vicinais e uma base de apoio, ou até mesmo uma Unidade Básica de Saúde (UBS), a comunidade pleiteia, e vê como utopia para esta gestão, que usa do alheísmo para postergar suas ações prioritárias.

Usando a fala, o deputado chegou a criticar a gestão e ressaltou que não podia assistir todas essas queixas e ser omisso. “Não podemos aceitar com tranquilidade todas essas queixas, o povo de Cajazeiras, verdadeiramente, está vivenciando uma das piores gestões administrativas de sua história, disso eu não tenho dúvida, é lamentável aceitar uma crise administrativa tão grande igual esta e não criticar, não elencar os pontos negativos e porque não dizer, os caminhos que a gestora deveria ter tomado, mas possivelmente ela tenha sido obrigada pelo esposo a conduzir desta forma lastimável à gestão”, afirmou.

Assessoria