.

.

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Vereadora solicita Sessão Pública e pede criação de Guarda Municipal para auxiliar no combate à insegurança em Juazeirinho

A Comissão de Administração, Serviço Público e Segurança da Assembleia Legislativa da Paraíba, presidida pelo deputado estadual Anísio Maia (PT), realizou nesta sexta-feira (19), no Auditório da Escola Municipal Severinho Marinheiro, em Juazeirinho, Audiência Pública dando continuidade ao ciclo de debates sobre o enfrentamento à violência.

A atividade ainda contou com a presença dos deputados Genival Matias (PTdoB), Zé Paulo (PCdoB) e Inácio Falcão (PTdoB), do Secretário de Segurança e Defesa Social do Estado, Claudio Lima, do prefeito da cidade Jonildo Fernandes, do presidente da Câmara Municipal, Admilson Gonçalves e dos vereadores Martins Junior, Joselito Cavalcanti, Emanuelly Silva (REDE), além de representantes da sociedade civil organizada, lideranças comunitárias, policiais militares e delegados de polícia.

A vereadora Emanuelly Silva, autora do requerimento solicitando a Audiência no município, fez um breve relato do atual clima de insegurança vivido pelos munícipes, relatou que a maioria dos homicídios ocorridos, se dá por acerto de contas por causa das drogas. Ainda em seu discurso, a vereadora sugeriu uma parceria entre os governos estadual e municipal, para a criação da Guarda Municipal.

Uma reivindicação comum entre os participantes foi a necessidade do retorno da Companhia de Polícia para a cidade, pois quando havia uma, a criminalidade na cidade era menor.  Cláudio Lima anunciou que em dez dias a nova sede do Pelotão estará pronta, com uma estruturação mais moderna.O Secretário ainda sugeriu a municipalização do trânsito, pois é comprovado que a fiscalização do tráfego reduz a violência.

Anísio Maia sugeriu diversas ações como a criação do Conselho Municipal de Segurança, campanha educativa contra as drogas e uma parceria da prefeitura com os comerciantes para a instalação de câmeras de segurança. “A população também precisa se conscientizar que nem tudo é responsabilidade do governo, como por exemplo, os crimes contra bancos, pois estes são instituições privadas que lucram muito dinheiro e por isso precisam garantir a segurança de suas agências.”, concluiu o petista.

Com assessoria