.

.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

SINFUMC – Informativo aos associados e ao conjunto da sociedade

INFORMATIVO AOS ASSOCIADOS E AO CONJUNTO DA SOCIEDADE

a) - A partir de então, você cidadão e cidadã cajazeirense, servidor público municipal, fique atento com relação à desnecessidade e o abuso de poder patrocinada pela administração local, em apenas onze meses do ano 2015, com o seu dinheiro.

- Janeiro, o número de comissionado e contratado totalizou 322 servidores, para uma folha de R$ 508.237,74.

- Fevereiro, comissionados e contratados juntos totalizaram 506 servidores, com uma folha de R$ 681.653,30.

- Março, contratado e comissionado 598 servidores, e uma folha de R$ 820.745,50.

- Abril, comissionados e contratados atingiu o número de 621 servidores, que implicou numa folha de pagamento de R$ 872.449,43.

- Maio, os contratados e os comissionados totalizaram 645 servidores, a folha custou aos cofres da prefeitura de Cajazeiras, R$ 881.641,91.

- Junho, comissionado e contratado atingiu o número de 647 servidores, com uma folha de pagamento na ordem de R$ 856.637,51.

- Julho, contratado e comissionado totalizou 638 servidores, com a folha custando aos cofres da prefeitura R$ 851.459,92.

- Agosto, contratados e comissionados atingiu o número de 639 servidores, e a folha custeada pela a administração local, totalizou R$ 836.216,66.

- Setembro, a prefeitura de Cajazeiras pagou aos 261 servidores contratados e comissionados, a importância de R$ 385.942,12.

- Outubro, a despesa ordenada pela prefeita de Cajazeiras, com a folha de pessoal contratado e comissionado, em relação aos 255 servidores, somou R$ 427.929,88.

- Novembro, o número de contratados e comissionados chegou a 271 servidores, custando aos cofres municipais R$ 638.987,44.

Ou seja, conforme esse demonstrativo disponibilizado pelo Tribunal de Contas/PB, houve entre janeiro e novembro do ano passado, um gasto com a folha dos contratados e comissionados na ordem de R$ 7.761.901,41. Por esse fato administrativo e econômico abusivo, o SINFUMC volta a perguntar aos que manuseiam o erário público. Por onde andou a crise financeira na prefeitura de Cajazeiras em 2015?

b) - Por outro lado, o conjunto da sociedade que pensa criticamente pode observar também, o custo no mesmo período, com a folha dos servidores efetivos.

Janeiro - efetivos 1 359, total da folha R$ 2.906.639,91.

Fevereiro - efetivos 1 386, valor da folha R$ 3.190.307,94.

Março - efetivos 1 389, custo da folha R$ 3.196.183,37.

Abril - efetivos 1 380, montante da folha R$ 3.063.169,85.

Maio - efetivos 1 383, valor da folha R$ 3.212.592,72.

Junho - efetivos 1 397, custo da folha R$ 3.112.096,22.

Julho - efetivos 1 395, valor da folha R$ 3.088.872,33.

Agosto - efetivos 1 404, total da folha R$ 3.107.952,09.

Setembro - efetivos 1 412, totalizando uma folha de R$ 3.154.611,69.

Outubro - efetivos 1 427, com uma folha de pagamento de R$ 3.174.286,36.

 Novembro - servidores efetivos 1 462, o custo da folha nesse período foi de R$ 5.789.828,75.


c)      - Isto é, a gestora municipal cajazeirense ordenou despesas com a folha dos servidores efetivos em onze meses de 2015, na ordem de R$ 36.996.541,23. E no mesmo período, autorizou outra despesa com a folha dos contratados e comissionados no montante de R$ 7.761.901,41.  Isto é, exorbitantemente e desnecessariamente o executivo municipal utilizou mais de 21% dos recursos públicos, se comparado com a folha dos servidores efetivos entre os meses de janeiro a novembro do ano 2015.


Cajazeiras/PB, 03 de Fevereiro de 2016.
A DIRETORIA DO SINFUMC