.

.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Enorme potencial de energia limpa existente na PB poderá ser explorado com apoio da SUDENE e do Governo do Estado

O deputado estadual, Jeová Campos está coordenando um grupo de trabalho que atua com o objetivo de aproveitar esse potencial de energia solar e eólica.

O segundo local do mundo onde se tem a maior incidência de radiação solar fica na Paraíba, nas imediações da cidade de São Gonçalo, que durante um ano registra mais de 3 mil horas de sol por metro quadrado. Para se ter ideia deste potencial, atualmente, desperdiçado, basta lembrar que a média de radiação solar gira em torno de 2 mil metros quadrados. A natureza também foi pródiga com a Paraíba que tem um grande potencial de silício, um dos principiais materiais utilizados na fabricação de células fotovoltaicas que captam a luz solar transformando-a em energia. E é com o objetivo de aproveitar o potencial de energia limpa existente na Paraíba, que um grupo de trabalho, coordenador pelo deputado estadual Jeová Campos (PSB) está elaborando um projeto de aproveitamento da energia solar e eólica, que pode culminar com a largada da Paraíba rumo ao aproveitamento das energias consideradas limpas e renováveis.

Na manhã da última segunda-feira (22), Jeová, que preside a Comissão de Desenvolvimento, Turismo e Meio Ambiente da ALPB, o coordenador técnico do Comitê de Energia Renovável do Semi Árido, Chico Lopes, o professor da área de Engenharia Elétrica e Eletrotécnica do IFPB, Walmeran Trindade, o professor da UFPE, Heitor Scalambrini, o ex-deputado Chico Lopes e o assessor do gabinete, Hugo Feitosa, iriam se reunir com o superintendente da SUDENE, João Paulo, em Recife, para ver de que forma a instituição pode se engajar neste projeto de aproveitamento de energia renovável na Paraíba. Mas, em função de problemas de saúde de João Paulo, a reunião foi reagendada para o dia 07 de março.

“Como só fomos avisados deste adiamento na manhã de hoje, pouco tempo antes de viajarmos, e a equipe já estava reunida, mantemos a nossa agenda de trabalho e aprofundamos outras questões que precisam ser inseridas neste encaminhamento e uma delas foi solicitar uma audiência com o governador Ricardo Coutinho, para mostrar a ele e aos representantes de órgãos e instituições do governo ligadas a questões de energia, o que podemos fazer para não mais desperdiçarmos esse enorme potencial, que nos é dado de graça, pela natureza colocando, desta forma, a Paraíba no caminho do aproveitamento das energias consideradas limpas e renováveis”, disse Jeová.

Segundo o parlamentar, neste primeiro momento de debates, a ideia é juntar pessoas, instituições e empresas interessadas no tema para traçar uma linha ordenada de atuação que busque o domínio da tecnologia, a definição de ações, as fontes de recursos para esse aproveitamento, etc. E uma das propostas para utilização da radiação solar que existem em abundância no sertão paraibano é criar arranjos produtivos locais, utilizando a tecnologia nacional de produção desde a célula até o módulo, já desenvolvida pela PUC do Rio Grande do Sul. “As células fotovoltaicas e toda a tecnologia utilizada no Brasil para captação de energia solar  é importada, o que encarece os custos de implantação de projeto com, esse objetivo, mas a PUC-RS tem o domínio desta essa tecnologia, porque não utilizá-la em projetos pilotos na Paraíba”, sugere o professor do IFPB, Walmeran Trindade.

“Quando falamos de aproveitamento de energias renováveis, parece que estamos nos reportando a algo muito difícil de atingir, algo que não seja palpável, mas isso já está sendo feito em vários países e até no Brasil com excelentes resultados”, afirma o professor da UFPE,  Heitor Scalambrini, que também integra a Frente Nacional por Uma Nova Política Energética e o grupo de trabalho coordenado pelo deputado paraibano.

Segundo Jeová, essas são questões que precisam ser levadas ao conhecimento do governador e sua equipe e também da SUDENE e de outras instituições como a Anel, a UFPB, etc. “A Paraíba está atrasada em relação à política energética e micro geração de energia limpa, mas ainda a tempo de aproveitarmos esse enorme potencial existente por aqui, basta vontade política e sei que o governador, como homem de visão, que enxerga longe e não desperdiça oportunidades de desenvolvimento, vai se engajar neste projeto, por isso solicitamos essa audiência”, finaliza Jeová.


Assessoria