.

.

domingo, 8 de novembro de 2015

Zé Aldemir planeja apoiar Léa Silva para prefeita de Cajazeiras caso “Operação Andaime” envolva Denise Albuquerque

A demora na declaração do deputado estadual José Aldemir (PEN), em publicitar seu nome como suposto pré-candidato a prefeito de Cajazeiras – implica no envolvimento da prefeita Denise Albuquerque na “Operação Andaime”, que era comandada criteriosamente pelo “Primeiro Ministro” Mário Messias Filho, o “Marinho”, homem de confiança da gestora e, do esposo da mesma.

De acordo com pessoas ligadas ao deputado, a demora se dá justamente – pelo “atraso” nos resultados das investigações da “Operação Andaime”, organização criminosa chefiada por “Marinho”.

Informações vindas Capital paraibana dão conta, que mesmo sem “ter” o Estado e, à Assembleia Legislativa “nas mãos”, o deputado José Aldemir não passou perrengues – para acudir seus correligionários, (quarenta) vereadores e (dez) prefeito, que segundo o deputado estão sob sua guarda e orientação política, sempre dispôs do auxilio direto e silencioso de uma velha amiga, que até bem pouco tempo, fez parte dos quadros administrativos do Governo da Paraíba.

Caso haja a comprovação do envolvimento direto ou indireto da prefeita de Cajazeiras, na “Operação Andaime”, seu nome se desgastará ainda mais – momento em que a velha raposa entra em ação. José Aldemir lançará o nome da vereadora Léa Silva, como nome de “consenso” e motivo de regresso às hostes da situação e dessa forma permanece a legislar com “CAli Babá e os Quarenta Vereadores”. Ha quem diga que o deputado está fazendo teatro, ao se exercitar como opositor. 
                          


Da redação