.

.

domingo, 15 de novembro de 2015

População de Vieirópolis clama pela conclusão do Açude Boi Morto

Com a escassez de chuvas e, consequentemente a falta de água e projetos que venham beneficiar o homem do Sertão paraibano, o Município de Vieirópolis – localizado na região metropolitana de Sousa sofre com a calamidade da seca.
(porão do açude)
Um grupo de pessoas daquela cidade – liderado pelo Professor Julierme do Nascimento, especialista em Educação Ambiental vem trabalhando em prol pelo retorno das obras do Açude Boi Morto, no Sítio Pereiros – Zona Rural de Vieirópolis, com limites entre o Município de Sousa.

De acordo com informações de populares, a construção do referido manancial se deu no inicio de (30/09/1994), porém, no ano seguinte, em (1995), proprietários das terras, onde o reservatório está sendo construído. Alegando eles, a posse – os mesmos buscaram a Justiça, contra o Estado, para reclamar e por não haver ato governamental de decreto pela desapropriação correspondente às indenizações acordadas.
(parede do açude com aproximadamente 100 metros de comprimento)

Com capacidade de armazenamento em torno dos (sessenta e cinco milhões) de metros cúbicos, a construção do Açude Boi Morto parou aos 50% no ano de (2002). Os seus (cem) metros de barramento (parede), “porão” e demais espaços estão cobertos pela mata ciliar da Caatinga – sinal de abandono.


Da redação – Folha VIP de Cajazeiras