.

.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Jeová Campos se surpreende com repercussão que teve sua declaração de que vai disputar sua última eleição em 2018

O deputado estadual licenciado, Jeová Campos (PSB) disse estar surpreso com a repercussão que teve sua declaração, em recente entrevista a uma rádio paraibana, de que vai se aposentar da vida pública e que a última eleição que pretende disputar é a de 2018. “Não tenho a menor intenção de acumular mandatos, não é esse meu objetivo. Pretendo disputar a reeleição de deputado, em 2018, e lançar meu sucessor para 2022, que é meu irmão Marcos Campos”, disse Jeová.

Para ele, a indicação de seu sucessor na vida pública é um projeto que além de depender da disponibilidade e vontade de seu irmão, Marcos Campos (Marquinhos), vai ter que ter o apoio popular para se concretizar. “Essa é minha intenção, mas isso não dependerá somente de minha vontade”, explicou Jeová, que ao deixar de disputar cargos políticos, pretende retomar suas atividades universitárias, como professor no Campus da UFPB em Sousa, de onde está licenciado, fazer um doutorado e escrever um livro. “São sonhos simples de quem sairá da vida pública certo do dever cumprido e com a mesma integridade e princípios”, destaca Jeová.

“Entendo  que três mandatos, se for reeleito em 2018, já é tempo suficiente para eu ter dado minha contribuição como cidadão. O poder de um mandato político me abre portas para que eu lute por melhores condições de vida da população e isso é o que me move, de forma que acho que com 12 anos de poder político já terei dado a minha contribuição. Não tenho vaidade, nem intenção de me perpetuar no poder, daí achar tão natural essa decisão e me surpreender com a repercussão de minhas declarações de que não vou mais disputar eleição após 2018”, finaliza Jeová que retoma suas atividades na ALPB, no próximo dia 30, após uma licença de 120 dias para tratamento de saúde e realização de uma cirurgia.


Ascom