.

.

sábado, 14 de novembro de 2015

Debate mostra Paulo Maia como candidato mais preparado à presidência da OAB, diz advogado

Paulo Maia é o candidato mais preparado e com postura mais condizente com o cargo de presidente da OAB-PB. Essa foi a impressão deixada pelo debate ocorrido nesta sexta-feira no programa Rádio Verdade da Arapuan FM. Essa é a opinião do advogado Johson Abrantes.
O debate evidenciou mais uma vez diferenças marcantes entre Paulo Maia e o seu adversário. Paulo demonstrou equilíbrio, apresentou propostas e conhecimento de causa dos problemas que afligem os advogados da Paraíba, vivenciados por ele como advogado do batente e que vive da advocacia, não sendo como nunca foi empresário.
O seu adversário alegou inicialmente que respeitaria seu concorrente, mas logo demonstrou uma ferocidade incompatível com o equilíbrio que se espera do futuro presidente da Ordem. Empalideceu quando Paulo afirmou que detinha um foto dele entregando o anteprojeto do piso salarial ao deputado Renato Gadelha, em meados deste ano, quando sabia que a Assembléia tinha deliberado que a iniciativa seria do Executivo.
Frederico gaguejou e não soube responder quando Paulo Maia alegou que a entrega do anteprojeto ao deputado Renato Gadelha representava uma mera encenação, porque protege alguns grandes escritórios e, por isso, não tinha como não tem o menor interesse no estabelecimento de um valor para o salário do advogado empregado desses escritórios.
Despreparo do adversário
Para Abrantes, Paulo ressaltou que Frederico demonstrou total despreparo ao censurar o advogado que se vale da “janela” do quinto para concorrer ao cargo de juiz, não tendo como contestar a afirmação de que se cuida de cargo assegurado pela Constituição Federal à classe dos advogados. Ele ainda considerou estranho que um advogado desconheça a legitimidade dessa pretensão, logo um que pretende ser o representante da categoria. A tônica do debate foi a de um Paulo Maia seguro, equilibrado e demonstrando conhecimento no trato com as questões vinculadas à advocacia.
Alvarás de soltura virtuais
Nesse contexto, Paulo anunciou que lutará junto ao Tribunal de Justiça para que seja adotada a expedição virtual de alvarás de soltura, que não mais precisarão ser enviados através de oficial de justiça, o que proporcionará maior agilidade e segurança nos seus cumprimentos, a exemplo do que já ocorre no estado do Rio Grande do Norte.
Ele também destacou a seleção pública que pretende fazer para a Escola Superior de Advocacia, da instituição da Incubadora de Escritórios para os advogados iniciantes, com até cinco anos de inscrição, oferecendo-lhes endereços profissional e fiscal, assessoria contábil, gestão de escritório e serviço de secretária, além da interiorização das prerrogativas da categoria para todas as Subseções, onde existirão advogados contratados e remunerados para estas funções através de seleções públicas.
O candidato da oposição, sempre fugindo dos temas de interesse da sociedade, como a corrupção, demonstrou agressividade e deselegância e, portanto, total despreparo para o debate e para o exercício do cargo de presidente da OAB.

Polêmica Paraíba