.

.

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Delegada afirma que segura as lágrimas ao interrogar crianças vítimas de estupro

Yvna Cordeiro disse que a polícia civil trabalha em parceria com o Conselho Tutelar e Centro de Referência em Assistência Social (Creas).

Yvna Cordeiro disse que a polícia civil trabalha em parceria com o Conselho Tutelar e Centro de Referência em Assistência Social (Creas). As estatísticas não são boas em relação aos casos de crimes sexuais em Sousa. Em 2015, ocorreram 8 crimes de estupro durante o ano, em 2016 já são 7 contabilizados, sendo que, 2 confirmados e 5 em andamento, fato que se torna uma estatística preocupante.
A delegada afirmou é preciso ter muita frieza para conversar e interrogar as vítimas de estupro, principalmente quando elas são crianças. “A vítima chega na delegacia buscando auxilio, me emociono sim, mas internamente, devo sempre transmitir a tranquilidade para a vítima. Depois que termino o interrogatório é claro que fico muito emocionada, abalada com a situação, durmo e acordo pensando no caso, também sou ser humano, e me coloco no lugar daquela pessoa, mas na hora do trabalho tenho que manter o compromisso com o serviço”, destacou.

diário do sertão