.

.

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

SINFUMC – Os números contradizem a suposta crise na Prefeitura de Cajazeiras

OS NÚMEROS CONTRADIZEM A SUPOSTA CRISE NA PREFEITURA DE CAJAZEIRAS

Servidores efetivos municipais cajazeirenses e sócios do SINFUMC observem como a administração local, astuciosamente tenta passar para vocês e o restante da sociedade, uma crise financeira insistente.

Em 2013, o Governo Central depositou nas contas da Prefeitura de Cajazeiras, os seguintes valores rubricados em destaque:
a)     - FPM – R$ 13.814.099,83
b)    - FUNDEB – R$ 14.878.269,40
c)     - FUNDO – SAÚDE R$ 5.052.824,58
O total depositado atingiu a casa dos R$ 33.745.193,81.

No ano 2014, o Governo Federal disponibilizou para Cajazeiras, nas respectivas rubricas os seguintes valores:
d) – FPM – R$ 12.557.420,80
e) – FUNDEB – R$ 15.208.271,21
 f) – FUNDO – SAÚDE – R$ 5.012.669,59
Os depósitos nesse período somaram R$ 32.778.361,60

Em relação a 2015, o Poder Executivo Federal transferiu em tempo hábil, para as contas da prefeitura de Cajazeiras, novos valores, observem:
g) – FPM – R$ 16.790.963,41
h) – FUNDEB – R$ 17.766.162,29
i) – FUNDO – SAÚDE – R$ 6.494.683,78
Portanto, nesse tempo os depósitos adicionados chegaram à quantia de R$ 41.051.809,48.

- Isto é, sem que você servidor municipal efetivo seja Graduado ou Pós-Graduado dentro ou fora do Brasil em matemática, em contabilidade pública, é possível acreditar que houve ou há crise financeira em nossa prefeitura? Veja que, em três anos, a gestão municipal recebeu a bagatela de R$ 107.575.364,89, em apenas três rubricas. Ficaram de fora dessa adição as cotas extras anuais. O ICMS, o ISS, taxas, tributos arrecadados devidamente pelo poder público municipal, etc.

- Diante dessa realidade financeira auspiciosa, o SINFUMC volta a perguntar as autoridades zelosas com a coisa pública. Por que até agora, a prefeitura não pagou o que deve aos servidores efetivos, RPV (novembro e dezembro de 2008)?

- Por que a dívida do IPAM que já ultrapassou os R$ 34.000.000.00 não foi diminuída em pelo menos 50%?
- Com tanto dinheiro antes e agora, por que o pagamento dos servidores efetivos nos últimos 120 dias ultrapassa o dia cinco do mês subsequente?



Cajazeiras/PB, 05 de Janeiro de 2016.

A DIRETORIA DO SINFUMC