.

.

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Deputado maranhense denuncia entidade de Cajazeiras e prefeito de São Luiz de fraudar PROJOVEM e desviar sete milhões de reais

O deputado estadual “Wellington do Curso” (PP), apresentou na tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão, na última semana do mês de outubro deste ano - denúncias gravíssimas contra o prefeito reeleito Edivaldo Holanda Junior (PDT). 

Com documentos em mãos, o parlamentar afirmou que o chefe do executivo da Capital maranhense desviou pelo menos (sete milhões de reais) do Programa Nacional de Inclusão de Jovens, o PROJOVEM.
Para forjar a fraude, via Secretaria Municipal de Educação, ainda na gestão de Geraldo Castro Sobrinho, (PCdoB), a gestão de “Holandinha” contratou o Instituto de Treinamento, Capacitação e Seleção de Pessoal da Paraíba – ITCSP-PB, com sede registrada na Receita Federal, à Rua Jonas de Azevedo Campos, Nº 07, Jardim Oásis, porém, a referida rua é localizada de fato e de direito no Conjunto Tancredo Neves (Zona Norte) de Cajazeiras e não no Jardim Oásis como a entidade está cadastrada na Receita. 
Outra forma de tentar ludibriar pessoas e até mesmo autoridades, o ITCSP-PB, recebe suas correspondências em outro endereço, à Avenida Severino Cordeiro, Nº 324 – 1º Andar em cima de um frigorifico.
Mais um fato que chamou bastante atenção da nossa reportagem, após algumas consultas, foi á quantidade de sociedades que a Senhora Maria Izabel de Almeida, presidente do ITCSP-PB está envolvida – cerca seis ao todo, inclusive com suas sedes ou estruturas físicas nos estados de Sergipe (1), Rio de Janeiro (1), Bahia (2), Mato Grosso (1), e Paraíba (1), conforme pesquisas. 
Em sua fala, o deputado chegou a declarar – “É de se estranhar que o prefeito tenha ido buscar em Cajazeiras uma empresa para oferecer serviços em São Luís, dispensando qualquer ato licitatório. Um verdadeiro ataque à moralidade. Essas afirmações não são minhas. São documentos oficiais que comprovam que, mesmo com inúmeras empresas, a Prefeitura não efetivou a licitação, indo na contramão do que a legislação e uma Administração séria impõem”, afirmou Wellington.

A revelação de Wellington, obviamente, resultou na reação enfurecida de aliados do prefeito Edivaldo Júnior na Assembleia, sobretudo deputados pedetistas e comunistas. Mas o parlamentar do (PP) seguiu em frente, e vai também à Polícia Federal, ao Ministério Público Federal e Estadual denunciar o desvio dos quase R$ 7 milhões.


Da redação