.

.

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Partidos de oposição querem Pâmela Bório na política, PSDB tem preferência

Pâmela Bório, diante dos episódios de luta pela guarda do seu filho e pela coragem de enfrentar governo e governador, tornou-se uma figura cobiçada por partidos públicos. Nos bastidores sabe-se que a ex-primeira dama já vem recebendo convites de partidos de oposição ao governo do estado para ingressar na carreira política ‘oficialmente’. Diante do apoio que recebe nos recentes embates com o ex marido, a probabilidade aponta para o PSDB, do senador Cássio Cunha Lima.
O PSDB estaria em busca de mulheres de destaque no cenário paraibano para reforçar a ala feminina do partido, compondo o PSDB Mulher. O partido já abriu a campanha de filiação partidária convidando a sociedade a fazer parte da “oposição a favor do Brasil”. O ingresso feminino nas frentes tucanas foi estimulado pelo presidente do diretório estadual do partido, Ruy Carneiro, o senador Cássio Cunha Lima, deputados, e outras lideranças,  que gravaram vídeos que serão publicados nas redes sociais direcionados, principalmente, às mulheres. Caso deseje concorrer a uma vaga na Câmara Municipal, nas eleições de 2016, Pâmela Bório precisa filiar-se até o dia 30 desse mês.
Quando ainda casada como o governador Ricardo Coutinho, a apresentadora Pâmela Bório era um nome possível para concorrer a uma cadeira na Assembleia Legislativa. Em 2015, o nome da ex-primeira dama ainda é uma aposta válida, mesmo com as atribulações com o atual governador da Paraíba.
A notícia da entrada de Pâmela na política perdeu o fôlego após a separação do casal, mas agora retoma partidários entusiastas, uma vez que a rivalidade da apresentadora e o governador toma terrenos cada vez maiores. Na época em que mais se falou no assunto, a então primeira dama estaria disposta a se candidatar como deputada federal ou estadual.
A jornalista chegou desempenhar atividades na vida pública como coordenadora-geral do Programa do Artesanato Paraibano e presidente de honra do Cendac (Centro de Apoio à Criança e ao Adolescente).
A preparação de Pâmela era evidente e foi considerada ‘questão de tempo’. Inclusive, em 2013, a Secretaria de Comunicação da Paraíba havia contratado um consultor de Portugal, Celso Greco, especializado em gestão de imagem e crise. Pâmela havia reivindicado uma equipe de mídia para acompanha-la em eventos e para articular uma maior visibilidade junto à impressa, especulou-se que seria uma preparação para a sua campanha. Uma pesquisa qualitativa foi feita e apontava uma grande receptividade para seu nome como deputada estadual
Diante do enfrentamento durante a crise pessoal com o ex marido, a jornalista estaria sendo estimulada a repensar os projetos políticos. Demonstrando coragem e determinação ao encarar a máquina administrativa de forma solitária, a jornalista ganhou adesão popular por meio das redes sociais. Atualmente, no seu perfil no Instagram é lotado de mensagens de apoio dos seus seguidores.

Polêmica Paraíba