.

.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Onze padres lançam nota sobre violência no Sertão paraibano

NOTA: O CLAMOR DO POVO CHEGOU AOS NOSSOS OUVIDOS

"A violência não constrói o Reino de Deus, o reino da humanidade” (Papa Bento XVl).


Nós, Padres do zonal de Itaporanga (pertencente à Diocese de Cajazeiras), na região do Vale do Piancó, sertão paraibano, reunidos no Crato, em retiro, depois de uma profunda reflexão e pedirmos sabedoria e coragem ao Senhor da vida e da paz, tomamos, por unanimidade, a profética iniciativa de emitir esta nota na qual expressamos nossa profunda preocupação e indignação no que diz respeito à onda de violência que vem imperando na nossa região sertaneja. 

Lamentamos que o nosso Vale do Piancó esteja se afogando no mar da violência. Está de assombrar. Nunca vimos um cenário tão violento, macabro, ameaçador: assassinatos, assaltos, drogas etc., sem contar com os constantes acidentes de trânsitos, muitas vezes deixando vítimas fatais. E a cada dia que passa, a situação vai piorando. Basta acompanhamos os meios de comunicação social da referida região, para conferir essa sinistra e desumana realidade.

Essa cultura de morte deixa-nos estarrecidos, indignados, tristes. O povo de Deus, nesta porção da Diocese, está sofrendo muito. E o nosso coração de pastor não suporta tamanha dor.

Diante do exposto, urge que gritemos profeticamente em defesa dos irmãos e irmãs da referida região. Afinal, somos pastores que, a exemplo de Jesus Cristo, que deu a vida pelas suas ovelhas, devemos defender ardorosamente a vida desse querido povo de Deus que, na sua aflição, clama por segurança e paz.

 Chamamos a atenção dos governos federal, estadual e municipal para essa a situação gravíssima que, a cada dia que passa, vai se agigantando, tomando proporções inimagináveis. O povo já vive momento de desespero. O medo de ser vítima da violência é uma realidade constante na vida do dos sertanejos. Não é por acaso que gritamos pungentemente: queremos segurança! Queremos paz!
 Como pastores, exigimos medidas concretas, não paliativas, de combate às causas da violência. Que as ações de combate a essa cultura de morte não se resumam em aumentar o contingente policial e aparelhá-lo, que é imprescindível, mas que haja verdadeiro combate à impunidade e que promovam arrojadas politicas públicas de inclusão social, econômica e educativa, favorecendo a libertação integral da pessoa humana e o resgate da cidadania.

Esperamos que o nosso brado profético seja ouvido e levado em estrita consideração por todas as autoridades responsáveis pela segurança, pela paz e o bem-estar do povo do Vale do Piancó.

Que o Deus da vida, o Deus do Jesus libertador, que profeticamente gritara: eu vim para que todos tenham vida, abençoe a todos nós sertanejos, concedendo-nos o dom da paz e a graça da libertação dos males sociais.          

Vale do Piancó-Sertão paraibano, em 07 de setembro de 2015.

Pe. Dácio José                                         -Conceição, Ibiara e Santa Inês-PB
Pe. Humberto                                          -Conceição- PB
Diácono Anderson Braga                          -Conceição- PB
Pe. Josenildo Abrante                               -Santana de Mangueira-PB
Pe. Damião Pereira                                  -Diamante e Curral Velho-PB
Pe. Isaías Vieira                                      -Boa ventura-PB
Pe. Djacy Brasileiro                                  -Pedra Branca-PB
Pe. Cláudio Praxedes                                -Itaporanga-PB
Pe. Quirino P. Cirilo -                                -Itaporanga-PB
Pe.  Antônio Sérgio:                                  -Aguiar e IGARACY-PB

Pe. Manoel P. Costa                                   -Caiana e Serra Grande -PB


Assessoria