.

.

sábado, 12 de setembro de 2015

Câmara Municipal realizou sessão especial para debater problemas enfrentados pelo homem do campo de Cajazeiras

A Câmara Municipal de Cajazeiras – realizou na manhã deste sábado (12), uma sessão especial, para debater os problemas enfrentados pelo homem do campo e a tomada de decisões como prerrogativas para minimizar os efeitos danosos da escassez de água dos últimos quatro anos.

Estiveram presentes, representantes de associações comunitárias rurais de Cajazeiras e cidades vizinhas, o gerente local do Banco do Nordeste, técnico da EMATER local, o deputado José Aldemir, secretários da administração, CAASP, sociedades e demais pessoas, além dos parlamentares-mirins e lideranças rurais.  

Detalhe que mais chamou atenção na fala dos representantes inscritos a explanar na tribuna da Casa de Otacílio Jurema, foi à falta de respostas por parte do Poder Executivo, às solicitações do homem do campo, pois, a maioria das queixas – foram voltadas à recusa de desassoreamento de pequenos açudes, limpeza e reparo em poços artesianos e cacimbões da Zona Rural. “Já emitimos vários ofícios, para o Gabinete da prefeita e até o momento não fomos atendidos, estamos aguardando uma resposta”, afirmou a Senhora Nelsa, que é dirigente da CAASP. Vale salientar que a mesma aguarda há quase três anos uma resposta dos ofícios.

Após três horas e meia de sessão, o autor da propositura – Vereador Jucinério Félix (PROS), solicitou que fosse elaborado pela Câmara, um documento, com as reivindicações ali apresentadas e o mesmo encaminhado aos poderes: municipal, estadual e federal.


Fotos: PJ Barreto

Da redação