.

.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

SINFUMC - A senzala desceu o morro e cercou a casa grande com a justiça

Cansados de tanto sofrimento a exemplo dos açoites salarias promovidos e tolhidos pela Prefeitura de Cajazeiras, por três vezes, a categoria dos servidores efetivos associados do SINFUMC, entrou em greve desde o dia 08/12/2016. A motivação, salários atrasados de 2008 e 2016.

Por outro lado, os que até então, estão na condição de inquilinos da Casa Grande e Verde, buscam “ardorosamente” complicar ainda mais a sobrevivência dos 1.437 servidores efetivos, ao buscar judicialmente a ilegalidade do movimento paredista.

No entanto, até esse momento, o SINFUMC não foi citado por nenhum serventuário da justiça e desconhece a competência dos advogados da prefeitura para notificar essa entidade de classe. E por isso, a greve continua por deliberação da assembléia.

Mas, a vontade de açoitar os servidores efetivos é algo proposital dos outros gestores e da gestão atual. Isso se caracteriza quando a partir de hoje, os servidores associados dessa instância sindical estão recebendo ligações telefônicas, mensagens, e-mails, etc., a ameaça é de corte do ponto e outras mais!

Por isso, esse sindicato passa a indagar:
  1. – Se a prefeitura não conseguiu pagar até hoje, o mês de novembro a todos os servidores efetivos, como ousa cortar o ponto do mês de dezembro do ano em curso, se a prefeita já disse e mandou dizer por seus assessores, que não vai pagar dezembro de 2016?
  2. – Se o ano letivo é composto por 200 dias e deveria terminar em 19/12/16, como é que em algumas unidades de ensino vão legalmente concluir o ano letivo 2016, se a outra parte dos professores está em greve?
  3. – Uma parte do pessoal da saúde, das creches, os motoristas, auxiliares de serviço, agente administrativo não recebeu novembro do ano andante, como vai colocar falta em dezembro nos servidores, sem ter dinheiro para pagar conforme afirmou a prefeita?
  4. – A Senzala costuma respeitar as decisões do judiciário, diferente da Casa Grande e Verde que sempre esperneia para não cumpri-las, a justiça sabe disso. 

Cajazeiras/PB, em 14 de Dezembro de 2016.
 A DIRETORIA DO SINFUMC