.

.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Dono de gráfica usada pela chapa Dilma-Temer seria laranja

Operação da PF investiga esquema de desvio de dinheiro no financiamento da campanha de 2014

A Polícia Federal (PF) cumpriu, na última terça-feira (27), mandados de busca em endereços de 20 pessoas e empresas, incluindo três gráficas, contratadas para prestação de serviços à chapa de Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB), na campanha eleitoral de 2014. A ação para cassar a chapa Dilma-Temer, apresentada pelo PSDB, está sendo julgada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Segundo informações de O Globo, em um dos endereços visitados, os investigadores encontraram indícios de que o suposto dono de uma das gráficas pode ser um laranja e seu nome teria sido usado indevidamente para encobrir transações.
O suposto empresário, responsável pela movimentação de altas somas, não soube responder às perguntas dos investigadores. 
O endereço registrado como sede da Rede Seg Gráfica e Editora é uma sala comercial em um bairro da periferia de São Paulo. O local tem pouco movimento e, na maioria do tempo, fica fechado, segundo funcionários de outras salas alugadas no prédio de dois andares. Não há qualquer identificação no local da Rede Seg.
No térreo, um depósito seria usado pela Rede Seg para estocar material da gráfica, que tem como proprietário oficial um motorista da empresa, Vivaldo Dias da Silva.
O Globo