.

.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Com a presença de quinze pré-candidatos a vereadores Rede Sustentabilidade de Cajazeiras realiza segunda reunião

O Partido Rede Sustentabilidade de Cajazeiras realizou na noite da última quinta-feira (18), na Câmara Municipal – sua segunda reunião ordinária com simpatizantes e militantes redistas da “Terra do Padre Rolim”. Cerca de 27 pessoas se fizeram presentes, dessas, ao menos quinze serão candidatos a vereadores nas eleições municipais em 2016. O partido tratou de assuntos internos e ouviu as opiniões.
Além dos suplentes: Adriano da Vila Nova, Chico Dias, Osvaldo Cambista, Jucélio Lins, que já fazem parte dessa agremiação, se integraram à reunião, os suplentes Joinha, Dim do Som e Elinoelza Lima. Com o desejo de serem candidatos em 2016, se uniram ao grupo o empresário Kleber Bambam, o líder comunitário Dudé de Divinópolis, o radialista Kleber Gomes, além do líder comunitário Edimilson Nunes do Bairro São Francisco.

Para os irmãos Lukas e Luan Pereira do Bairro Cristo Rei, a reunião serviu para conhecer os membros do grupo, ouvir as opiniões e encaminhar as reivindicações aquém de direito for. Para os suplentes Jucélio Lins, Adriano da Vila Nova, Osvaldo Cambista, Chico Dias, Joinha, Elinoelza Lima e Dim do Som, a campanha passada serviu como exemplo e ambos esboçaram e sugeriram por não se coligar com partidos outros, com densidade eleitoral superior. Thadeu Alves, Rivaldo Lopes, Nena Ramalho (presidente da Associação Comunitária de Moradores do Ronaldo C. Lima), Elizeu Pereira (do Sítio Barreirinho), Lulu do Por do Sol, Dudé e demais – foram enfáticos por não se coligarem e não aceitarem vereadores com mandato.

Ainda de acordo com alguns presentes - fora sugerida uma audiência com a prefeita Denise Albuquerque, pois, apenas “grandes figuras” tem acesso à gestora. “Precisamos realizar reuniões setoriais, conversar com as lideranças de bairro em suas residências”, sugeriu Adriano da Vila Nova. “Particularmente me identifico com a pessoa da prefeita Denise, mas sua administração precisa mudar”, afirmou Kleber Bambam. “É preciso conversar olho no olho com a prefeita, não temos acesso a ela como deveríamos ter, temos muito a dizer”, desabafou Osvaldo Cambista.


Da redação