.

.

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Jeová Campos denuncia manobra política que desmerece trabalho da Frente Parlamentar

“Se não quiser ajudar, pelo menos não atrapalhe”

Esse foi o desabafo do deputado Jeová Campos, presidente da Frente Parlamentar da Água, em repúdio a ‘manobra’ dos irmãos Ribeiro

O deputado estadual Jeová Campos (PSB) denunciou, durante a sessão da última quarta-feira (03), que está acontecendo na ALPB uma disputa política sem sentido, com o propósito de desqualificar e desmerecer o trabalho desenvolvido pela Frente Parlamentar da Água. Ele lamentou que a audiência que estava marcada para o próximo dia (12), com o ministro da Integração Nacional Gilberto Occhi, possa ser prejudicada e cancelada, simplesmente, porque a deputada Daniella Ribeiro (PP), com ajuda de seu irmão, Aguinaldo Ribeiro,  articulam  com o ministro uma sessão especial para debater a falta de água em Campina Grande e região nessa mesma data. “Inventa-se uma sessão especial quando já havia sido marcada uma reunião com essa Casa. Isso não tem sentido”, disparou Jeová.

“A deputada Daniella Ribeiro não participou de nenhuma reunião da Frente, de nenhum ato, de nenhuma audiência, nem mesmo a de Campina Grande, usa o prestígio político de seu irmão, ex-ministro e deputado federal Aguinaldo Ribeiro, para desqualificar o trabalho da Frente Parlamentar da Água e com essa atitude atinge não Jeová, mas essa Casa, porque a Frente representa a ALPB e o conjunto de seus pares, indistintamente”, desabafou Jeová, sendo aparteado por diversos parlamentares solidários a seriedade dos trabalhos desenvolvidos até agora pela Frente. “Se a deputada quiser participar, venha, será bem-vinda, mas por favor, não venha para atrapalhar. Se Aguinaldo Ribeiro tem tanta força e tanto poder, não traga somente o ministro. Traga o dinheiro, precisamos de R$ 80 milhões para poder dar respostas aos problemas da seca na Paraíba. Esses R$ 18 milhões só dão para o começo", disse Jeová.

Da tribuna, o deputado, que preside a Frente Parlamentar da Água, invocou o regimento e entregou documentos ao presidente da ALPB, deputado Adriano Galdino, que comprovam que a solicitação da audiência pública com o ministro Occhi tinha sido protocolada pela Frente, no dia 07 de abril passado. “Invoco o princípio da preferência e precedência para que a audiência com o ministro aconteça em João Pessoa, no dia 12, no Espaço Cultural e que a Frente seja a responsável pela condução dos trabalhos”, solicitou Jeová. Adriano Galdino enalteceu o trabalho e a legitimidade da Frente, reconhecendo que ela é quem deve conduzir os trabalhos da Casa sobre o tema. “Tirando a vaidade de lado, entendo que essa sessão deve ser conduzida pela Frente que já está nesse trabalho desde o início da gestão”, disse o presidente da ALPB, lembrando que a votação do requerimento da audiência pública será votado na sessão da próxima terça-feira (09).

 “Nós temos uma Frente atuante e temos que valorizá-la. Eu participei de 80% das ações da Frente e conheço a seriedade deste trabalho, estou solidário a Vossa Excelência e vamos até o fim para resolver as questões importantes que a Frente coloca e defende”, disse o deputado Frei Anastácio, que lembrou um desagradável fato que aconteceu durante a audiência da Frente, em Brasília, na semana passada. “Eu pensei que Jeová iria expor toda a situação ao ministro, mas foi o deputado Aguinaldo que coordenou tudo”, disse Frei Anastácio, lamentando a situação.

O deputado Buba Germano, referindo ao episódio narrado por Frei Anastácio, disse que já viveu semelhante situação com a Frente Municipalista e se solidarizou com o presidente da Frente. “Ninguém vai desqualificar o trabalho e o esforço que essa Casa está fazendo. A condução das ações da Frente falam por si só e quem tiver alguma dúvida sobre isso é só analisar o relatório que essa Casa produziu com a participação de vários deputados”, disse Buba.

A deputada Estela Bezerra também enalteceu o trabalho da Frente e manifestou sua indignação com esse episódio. “Quero registrar a seriedade, competência e dedicação de Vossa Excelência sobre esse tema Água que mobiliza toda essa Casa, porque com essa temática não há espaço para disputa. A Paraíba não pode ser refém de políticos irresponsáveis, que quando estão em posição de relevância no poder, em vez de usar essa força para elevar o nosso Estado, ficam fazendo disputas pequenas”, disse Estela.


O deputado Hervázio Bezerra também se pronunciou e foi ainda mais longe. “A Paraíba precisa conhecer os motivos que levaram a deputada Daniella a boicotar uma audiência que já estava marcada e confirmada pelo chefe de gabinete do ministro”, questionou Hervázio, afirmando que o fato “é no mínimo lamentável”. 


Assossoria