.

.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Construção de um IML em Cajazeiras deve envolver poder público e iniciativa privada

Proposta debatida durante reunião realizada na última quarta-feira (02) é a de que os municípios da região destinem parte de sua receita para viabilizar a construção.
A luta pela instalação de uma sede do Instituto Médico Legal (IML) em Cajazeiras vai envolver o poder público estadual, municipal e federal e ainda a iniciativa privada. Na manhã desta quarta-feira (02), na sede da Associação dos Municípios do Alto Sertão Paraibano (Amasp) foi realizada uma reunião para debater essa temática que contou com a presença da prefeita Denise Albuquerque, além de gestores de outras sete cidades da região, políticos e empresários locais. O deputado estadual Jeová Campos (PSB), que desde seu primeiro mandato reivindica e defende a instalação do IML na cidade, não pôde comparecer ao encontro por causa das atividades da ALPB, mas foi representada pelo seu chefe de gabinete, Luciana Mendes.

“A situação que a população de Cajazeiras e cidades da região está exposta pela falta de uma unidade do IML no município é muito ruim e essa condição já se arrasta há alguns anos e precisa ser resolvido o mais rápido possível”, destaca Jeová. Segundo a chefa de gabinete do deputado, a reunião desta quarta-feira não foi conclusiva, já que se marcou outro encontro para o próximo dia 14, às 9h, mas avançou no sentido de deliberar sobre a proposta de que cada município deverá dar sua contribuição para viabilizar a construção do equipamento e que ele só será viabilizado com a união de todos.

“Como não há recursos destinados para construção do IML, nem na Prefeitura e nem no Governo do Estado, é cada vez mais forte a constatação de que somente com a união de todos, incluindo os empresários das cidades que utilizarão o equipamento, ele será viável, ou seja, a proposta que se lançou e que será analisada na próxima reunião é que cada município se responsabilizará com um percentual de sua receita para contribuir com a construção do IML, somando-se a essa colaboração uma contrapartida do governo estadual e federal”, explica Luciana.

O deputado Jeová Campos já se reuniu, este ano, com o secretário de Segurança Publica,  Cláudio Lima, para reivindicar a construção do IML. Na ocasião, o secretário confirmou que não havia dotação no orçamento do Estado para construção do equipamento. A Paraíba tem, atualmente, IML nas cidades de Campina Grande, Guarabira, João Pessoa e Patos. 


Assessoria de Imprensa - News