.

.

quinta-feira, 24 de março de 2016

Confira "A Faisqueira" do Gazeta do Alto Piranhas desta quinta (24)!

Briga Sem Futuro - Alguns segmentos da sociedade cajazeirense dizem que esta briga entre o ex-prefeito Carlos Antônio e o deputado estadual José Aldemir só serve para baixar o nível da campanha que se avizinha, rumo à eleição de prefeito.

Briga Sem Futuro 2 - Dizem que seria melhor uma disputa entre os dois para ver quem tem um melhor projeto para o crescimento da cidade, para ver quem conseguiria mais recursos, mais empregos, mais verbas federais, quem iria atrás de combater o analfabetismo e as drogas entre os jovens.

Briga Sem Futuro 3 - A continuar desta forma nenhum dos dois iria contribuir para solucionar ou encaminhar os grandes e valiosos projetos de desenvolvimento de Cajazeiras, dentre eles o Aeroporto, o IML, a urbanização do Açude Grande e Cristo Redentor, Perimetral Norte e o esgotamento sanitário da Zona Norte, entre inúmeros outros. Ambos já estariam levando a cidade para a derrota, afirmam os segmentos de parte da sociedade cajazeirense.

Pulou Fora 1 - O vereador Nilson Lopes Meireles não acreditou nas palavras do presidente estadual do PSD, deputado federal Rômulo Gouveia, quando afirmou que não iria interferir na decisão do diretório de Cajazeiras em apoiar Denise como candidata a prefeito de Cajazeiras e preferiu se afastar do partido.

Pulou Fora 2 - Além de Nilsinho, mais dois vereadores pediram desfiliação: Valderi Dias e Antônio Galego. Não deu outra: o partido hoje se encontra nas mãos das oposições. Todos já sabiam que Rômulo é da cozinha do senador Cássio Cunha Lima que já declarou apoio ao seu velho amigo e aliado: José Aldemir Meireles.

Forte Defesa - O governador Ricardo Coutinho, durante a plenária do Orçamento Democrático de Cajazeiras, fez uma contundente defesa do mandato da Presidente Dilma. Sabe ele que se Dilma for “impichada” assume Michel Temer, então, a partir daí quem iria “mandar” na Paraíba é o seu mais forte inimigo político: Cássio Cunha Lima. Ricardo não dá ponto sem nó.

Ausente - Foi notada a ausência, durante as solenidades presididas pelo governador Ricardo Coutinho, do vice-prefeito de Cajazeiras, Júnior Araújo. Desde a campanha para governador, quando Júnior optou por Cássio, que o Mago não “toleraria” sua presença nestes eventos.

Ausente 2 - Já teria circulado entre os “radicais” aliados de Ricardo em Cajazeiras que o nome de Júnior Araújo estaria sendo “queimado” como candidato a vice-prefeito na chapa da Denise e que o governador estaria “bloqueando” ou condicionando algumas obras na cidade pela substituição do seu nome.

Quase Ausente - A vereadora Léa Silva participou apenas da solenidade de inauguração das casas do conjunto Cidade Madura e até posou para fotografias ao seu lado. Léa, desde a sua demissão por ter apoiado e prestado solidariedade a Júnior Araújo no celebre episódio da retirada da empresa de sua família, que prestava serviços de hemodiálise, tinha ficado meio “esquerda” com governador.

Quase Ausente 2 - Enquanto isto, seu principal concorrente, vereador Marcos Barros, tomou café, almoçou, jantou e fez a ceia ao lado dele, mas teve que ouvir numa determinada hora o governador “fazer propaganda” para Rivelino Martins, que poderá despontar como um dos mais votados para a Câmara Municipal de Cajazeiras.

Tem Fila - O ex-deputado Vituriano de Abreu estava mais do que certo que “emplacaria” o nome de sua filha Luciana Abreu, como candidata a vice-prefeita de Cajazeiras, na chapa de José Aldemir, mas foi “repelido” por outros que também desejam serem candidatos à mesma vaga. Vituriano teria saído da festa de filiação de Zé Aldemir “bufando” de raiva. Parece que a fila para esta vaga é muito grande e a filha de Vituriano estaria no final, já ele seria o primeiro da lista.


Jornal Gazeta do Alto Piranhas 
Edição (24/03/2016)