.

sábado, 15 de agosto de 2009

Juazeiro do Norte-CE: Número de mulheres mortas no Cariri já supera o ano passado

POLICIAL: 15/08/2009 – O assassinato da jovem Rita de Cássia da Silva, (foto) 30 anos, na tarde da última quinta-feira (13), no município de Campos Sales fez a onda de violência contra as mulheres superar os dois últimos anos. Em 2007 foi o ano de menor incidência com 10 mulheres mortas, mas, no ano seguinte, esse número cresceu para 12 e o mais grave é que foi ultrapassado esta semana. Faltando ainda quatro meses e meio para o final do ano, treze mulheres já foram assassinadas em 2009 na região do Cariri cearense. A matança de mulheres este ano começou no dia 11 de janeiro com a morte de Maria Lucineide Pereira de Souza, de 39 anos. Ela foi morta com um tiro nos peitos juntamente com seu filho quando vinham de uma festa na companhia do amante. Foi no Sítio Canabravinha, município de Mauriti tendo como autores dois homens numa moto e provável motivo pistolagem. No dia 9 de fevereiro, um caso ainda em apuração quando Jaqueline Ferreira de Oliveira, de 25 anos, morreu em um açude no Sítio Cachoeira, no município de Antonina do Norte. O acusado é seu ex-esposo Antonio Ermano Arraes Filho, de 30 anos, com quem tinha duas filhas. No dia 27 de fevereiro, Cleide de Farias Gadeas, de 35 anos, foi morta com sete golpes de faca desferidos pelo seu esposo e doente mental Rubens da Silva Gadeas, no Bairro Muriti em Crato. Ele assassinou ainda o seu sogro Cícero Antonio Farias e lesionou o filho de 4 anos e a sogra. Já no dia 14 de março, Ana Cristina Vieira, de 24 anos, foi morta a facadas em Jardim pelo seu esposo, Josiano Borges do Nascimento, de 26 anos. No dia 21 de março, foi Maria das Dores, de 43 anos, morta a facadas na Vila Noá em Penaforte pelo seu esposo identificado apenas como Cícero. ESPOSA COMO ESCUDO - Os crimes contra mulheres continuaram no dia 23 de março com o assassinato de Maria das Graças Vitorino da Silva, de 23 anos. Ela foi estrangulada ex-esposo, o vigilante Francisco Francier dos Santos Leite, de 35 anos, no Sítio Catolé em Cedro. No dia 29 de abril, Maria Lediane Soares Silva, de 26 anos, foi morta com três tiros de pistola 380 no cruzamento da Rua das Flores com Duque de Caxias (Bairro Santa Tereza) em Juazeiro do Norte. Seu esposo e presidiário, "Júnior Branco" a colocou como escudo para se livrar da morte. Já no dia 8 de maio, Cícera Jaqueline, de 17 anos, foi encontrada em uma forca na sua casa em Nova Olinda e com vários hematomas no corpo, além de fraturas. O principal acusado é seu esposo Jonatan Lira, 22 anos, o "Júnior", que foi preso, mas negou. Populares incendiaram o seu carro e destruíram o seu bar. No dia 25 de maio, Cristina da Silva Nascimento, de 36 anos, foi morta com dois tiros de revólver pelo seu ex-marido, "Galdino" que fugiu e foi preso recentemente. O Crime aconteceu na residência do Casal na Rua São Bento, 1436 (Bairro Franciscanos) em Juazeiro. No dia 9 de junho, Maria Madalena dos Santos, de 54 anos, morreu queimada no quintal de sua casa na Rua Frei Ibiapina, 541 (Bairro Timbaúbas) em Juazeiro, após uma bebedeira. O acusado é o seu marido José Cícero da Silva, de 52 anos, que foi preso. No dia 21 de junho outra mulher foi queimada e morreu no Hospital Santo Inácio. A aposentada Maria Lima de França, de 72 anos, foi vítima da fúria do genro e sobrinho Cícero Farias de Oliveira, de 32 anos, que ateou fogo na casa localizada na Rua Todos os Santos (Bairro João Cabral) em Juazeiro. Em julho, apenas um homicídio foi registrado no dia 8 contra Ana Lúcia Fernandes de Souza, de 34 anos. Ela foi morta com seis tiros em sua casa na Rua Neusa Santana (Bairro Araujão) no município de Brejo Santo por dois homens que trafegavam em uma motocicleta. O caso mais recente foi de Rita de Cássia da Silva, de 30 anos, assassinada no último dia 13 de agosto com um tiro de espingarda. O autor foi o seu amante Joaquim João da Silva, de 34 anos, que foi preso quando socorria a vítima no Hospital de Campos Sales. Fonte: DEMONTIER TENORIO