.

.

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Couto diz que Governo Temer é surreal e sujo como pau de galinheiro

Em um pronunciamento duro na Câmara dos Deputados, na quinta-feira, 6, Luiz Couto (PT-PB) disse que o Brasil vive um cenário surreal durante o governo de Michel Temer (PMDB). "Não devemos deixar passar por normal que sujeitos com uma ficha mais suja que pau de galinheiro, metidos na Lava Jato, com uma lista de denúncias em seus estados, deem aulas de ética e administração pública", comentou o parlamentar paraibano.

Ele registrou que esta semana a Polícia Federal pediu a inclusão de Michel Temer como investigado no inquérito que apura se políticos ligados ao PMDB da Câmara se uniram e estruturam um esquema de corrupção investigado pela Lava Jato. Outra solicitação da PF foi para incluir os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, dois dos principais assessores de Temer. Além disso, a Procuradoria Geral da República suspeita de que houve organização criminosa e comando político com objetivo de obter recursos de propina e caixa dois. O pedido da PF foi enviado pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, à Procuradoria Geral da República, que deverá dar um parecer sobre o caso. 

"Diante de tudo isso, há um desespero da base do Governo de desqualificar as denúncias e enganar a Nação brasileira", ponderou Couto.

Em sua explanação, Couto acrescentou que por causa do golpe de 2016, o desemprego cresceu quase 3 milhões durante o Governo Temer. Os juros reais cresceram, assim como a inadimplência. 

"Eu também queria entender como um Ministro do STF fez duas visitas quase secretas ao Presidente da Republica. São tempos estranhos. Há quem diga que vivemos uma capitania hereditária pós-moderna. Quem defende este governo e sua corrupção precisa entender que o povo não é bobo e está assistindo de pé a queda de todos os corruptos. Que a justiça seja feita nesse país e que Deus tenha misericórdia de nós", finalizou Couto. 


Assessoria