.

.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

‘Matéria do Fantástico foi uma retaliação ao desembargar Siro Darlan’ afirma deputado Jeová Campos

Desembargador Siro Darlan ao lado do deputado Jeová Campos
Eu acredito no desembargador, falei com ele essa semana, não tive a menor dúvida que se trata de uma retaliação da Rede Globo, que está agora ‘por cima da carne seca’ e todos aqueles que estiverem em sua alça de mira, ou seja, se opondo a posição golpista da emissora ou em algum momento tenha contrariado seus interesses, pode se preparar para retaliações desta natureza, infelizmente. Eu também poderei ser alvo desta perseguição. Não tenho dúvida disso” afirmou o deputado estadual Jeová Campos. O parlamentar se referiu a uma matéria veiculada no programa Fantástico, no último domingo (30) que questionou decisões do magistrado que concedeu liminares que beneficiaram réus do Rio de Janeiro em processos penais.

Segundo Jeová, na atual conjuntura, é muito estranho que a Rede Globo agora venha questionar o juízo firmado em processos onde o desembargador prestou sua jurisdição. “Ora, caberia à parte, no caso o Ministério Público, se não concordar com a decisão do magistrado, recorrer como qualquer pessoa que tem uma decisão em seu desfavor e tem o direito de recorrer para verificar as decisões”, explica o deputado que é advogado por formação e que, no ano passado, teve a iniciativa de conceder a mais alta honraria da ALPB para o magistrado. A medalha de Epitácio Pessoa foi entregue a Siro, este ano, em sessão solene realizada na cidade de Cajazeiras, terra natal do homenageado.

O parlamentar lembrou ainda que o juiz tem o poder e dever de julgar, quem se opor a decisão dele, que recorra. “Não tenho nenhuma dúvida da idoneidade e caráter deste magistrado e não acredito que alguém da ALPB possa levantar algum questionamento sobre a concessão da Medalha a ele. Se isso ocorrer, vou defendê-lo, até porque não vivo apresentando propositura de honraria. No meu primeiro mandato indiquei apenas uma concessão ao desembargador Robson Cananéia e agora a Siro Darlan. Os dois indicados merecem essa honraria, não tenho dúvida disso”.

Num passado recente, recorda Jeová, o desembargador teve a coragem de enfrentar a Rede Globo que colocava crianças para trabalhar em novelas e fazer parte de cenas e conteúdos inadequados para essa faixa etária, “Siro teve essa coragem e muitas novelas da Globo tiveram, inclusive, que mudar seu roteiro em função da atitude do desembargador”, disse Jeová afastando qualquer possibilidade de questionamento sobre a concessão da medalha ao magistrado. “Eu recebi de Cajazeiras, de Rivelino Martins, que tem um trabalho efetivo na defesa em favor da criança e adolescente, que tem um reconhecimento do desembargador Siro Darlan como um magistrado que teve e tem a melhor política e compreensão jurídica do Estatuto da Criança e do Adolescente. O mérito da honraria de conceder a Medalha de Epitácio Pessoa ao desembargador, de minha propositura, foi baseado nessa luta histórica, portanto, não cabe nenhum questionamento”, esclareceu o deputado.

Jeová destacou também que o desembargador Siro faz parte de uma associação nacional dos magistrados brasileiros pela Democracia que não apoiam atos que firam o processo democrático. “Ele tem uma posição firme e destacada no enfretamento do que ele entende como injusto, e o golpe que se instalou neste país, com o irrestrito apoio da Rede Globo, foi um destes atos que feriram de morte o estado Democrático de Direito. Por isso, acredito que a veiculação desta reportagem, no Fantástico, foi apenas uma desculpa para tentar afetar o magistrado”, finalizou Jeová.



Assessoria