.

.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Canal Rural dá dicas de como aumentar a segurança contra roubos e furtos no campo

O site Canal Rural ouviu especialistas que deram orientações para produtores se prevenirem da crescente onda de violência que também atinge a zona rural.

Não é somente nas cidades que a onda crescente de crimes, tais como, roubos e furtos, tem assustado as pessoas. Na zona rural a violência também provoca insegurança e medo. Quadrilhas organizadas estão atuando em várias partes do país e os registros de crimes têm aumentado tirando a tão propalada tranquilidade do campo. Em Goiás, por exemplo, na região de Rio Verde, foram registrados somente em 2016, quase 200 casos de furto a propriedades. No Nordeste também cresceu os registro de violência no campo o que tem deixado os produtores cada vez mais apreensivos. Para orientar melhor seus leitores, o Canal Rural, site com foco no agronegócio, foi ouvir especialistas em segurança no campo para melhor orientar seu público alvo.

Segundo especialista o investimento em equipamentos de segurança, a exemplo de câmeras, inibe a ação dos criminosos que ficam receosos de serem reconhecidos, além de ajudar a polícia a identificá-los com mais facilidade. Outra dica importante é manter uma iluminação eficiente na fazenda, incluindo luzes de emergência para evitar que os criminosos cortem a energia. O uso de animais de guarda, a exemplo de cães e gansos, também é outra medida que inibe a aproximação de estranhos. Manter baixos estoques de defensivos nas propriedades também é outra medida que desestimula o roubo, já que os ladrões normalmente vão optar por uma carga maior para obter um maior lucro. E outra medida é criar grupos de WhatsApp entre os proprietários para que um avise o outro em caso de emergência.

Para o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Murilo Paraíso, é lamentável o que ocorre hoje no campo. “De fato, a insegurança aumentou muito nos últimos anos. Antes, os registros de roubos de carros, motos, animais, equipamentos e defensivos eram esporádicos e isolados, hoje se multiplicaram, nos deixando cada vez mais apreensivos. Não há um policiamento de campo e o produtor precisa arcar com sua própria segurança particular, o que onera ainda mais os custos da propriedade, de forma que essas dicas do Canal Rural são muito pertinentes. Está de parabéns toda a equipe pela iniciativa”, destaca Murilo.


Assessoria