.

.

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Bancários decidem manter greve e proposta dos bancos não foi aprovada

Os bancários de todo o Brasil decidiram permanecer em greve por tempo indeterminado, nesta terça-feira (13). A informações foi divulgada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) após uma nova rodada de negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), que não apresentou uma novo proposta de reajuste.
De acordo com a reunião que aconteceu em São Paulo, a Fenaban não apresentou nova proposta e manteve a oferta de reajuste em 7% mais abono de R$3,3 mil.
As principais reivindicações dos bancários são a reposição da inflação em 9,62%, mais 5% de aumento real, participação nos lucros de três salários mais R$ 8,3 mil e vales refeição e alimentação no valor de R$ 880,00 ao mês. A categoria protesta contra o assédio moral e as metas abusivas que, de acordo com a Contraf, provocam doenças entre os trabalhadores.
Uma nova rodada de negociações foi marcada para às 16h desta quinta-feira (15), também em São Paulo.
A greve teve início na última terça-feira (6). Na sexta-feira (9), os bancários decidiram manter a greve iniciada no dia 6, rejeitando a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) de reajuste de 7%.
Assessoria