.

.

segunda-feira, 8 de maio de 2017

PSOL prevê cassação de chapa integrada por Temer e defende novas eleições

O ex-presidente estadual do PSOL, Fabiano Galdino, destacou a nota assinada pela Executiva Nacional de seu partido, em que prevê a possibilidade de cassação da chapa Dilma-Tema e propõe novas eleições para o cargo presidencial. “No início do mês passado, a Executiva Nacional do PSOL aprovou nota em que avaliou a conjuntura política no país, marcada pela agenda conservadora e destruidora dos direitos trabalhistas posta em prática pelo Governo Temer”, lembrou Fabiano Galdino, acrescentando que o PSOL acredita em uma crescente chance de cassação da chapa encabeçada pela ex-presidente Dilma Rousseff e seu vice, hoje presidente Michel Temer.
Fabiano Galdino afirmou que, ao se referir ao processo de cassação da chapa Dilma-Temer, impetrado, no TSE, pelo PSDB após a derrota eleitoral de 2014, o PSOL, em sua nota assinada pela Executiva Nacional, considera que “O relatório do ministro Herman Benjamin deve acolher as denúncias de irregularidades presentes nas delações premiadas dos executivos da Odebrecht, o que adiciona mais um elemento de dificuldades na já difícil tarefa de levar adiante as contrarreformas lideradas por Temer”, destacou.
Para o PSOL, “a própria incerteza quanto ao desfecho do julgamento é em si um elemento que aprofunda a fragilidade de Temer, que hoje conta com 78% de rejeição, segundo dados do Instituto Ipsos, divulgados no último dia 30”, pontou, finalizando que, de acordo com a nota de seu partido, o PSOL se embasa com argumentos  suficientes para  considerar que há elementos que justifiquem a cassação de Temer. “Nesse caso, seguimos defendendo a imediata convocação de novas eleições”, disse o ex-presidente estadual do PSOL.
Assessoria